Amores Imaginários [Les amours imaginaires] Canadá, 2010.

418659_519316548084413_78644579_n

Se em Eu matei minha mãe, o canadense Xavier Dolan aparentemente fez sua homenagem ao Almodovar, aqui o diretor fez à Nouvelle Vague, com referências diretas aos filmes O desprezo do Godard e Jules & Jim do Truffaut. Este filme perde em originalidade para o primeiro, já que o primeiro filme foi bem autobiográfico e também o Godard é muito homenageado por cineastas wannabes emergentes, o fake reina hoje! E aqui temos um belo exemplo de um cinema fake ao extremo, até propositadamente. Estética indie forçosa, um toque de produção bem mais sofisticada que a do filme anterior, figurinos de me deixar assim com invejinha [o que é aquele terninho azul marinho do Dolan?] e o tom é totalmente irônico. A trama foi catada de Jules & Jim e lembrou mais Os Sonhadores do Bertolucci, dois amigos se apaixonam pelo gatinho sósia de Louis Garrel, o anjinho caído do Niels Schneider. O próprio Garrel faz pontinha no filme – e COMO ELE TÁ FEIO!!!!!!!!!! Os dois miguxos começam discretamente uma disputa para ganhar o mocinho. Amizade artificial, paixão artificial, tudo na linha do verbo TER, tempos líquidos… Toca uma versão bacana deBang Bang da Nancy Sinatra em vários momentos de disputa western contemps, as duas personagens montadérrimas para conquistar o coração do lourinho.  Na trilha ainda tem bandas fakes superestimadas de hoje como The Knife e Vive La Fete e vários momentos de puro êxtase estético. Destaques aos amigos Xavier Dolan e Monia Chokri, o ator está muito lindo e cool e o figurino da Chokri é puro amor!!!  Quem não queria ter uma amiga montada a la Anna Karina como a Chokri?

O filme me conquistou pela melancolia, me lembrou aquela canção de coração partido dos The Cardigans, Losing a Friend. Muito hoje! Além do Facebook, alguém te faz solicitação de amizade por aí?

O Dolan foi premiado como jovem promessa em Cannes.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em cinema

Uma resposta para “Amores Imaginários [Les amours imaginaires] Canadá, 2010.

  1. Tô doido para ver esse filme 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s