O vampiro da noite [The horror of Dracula] Inglaterra, 1958.

Meu primeiro Dracula com o Christopher Lee. Achei a produção um tanto O Fantasma Trapalhão do Didi Mocó. A adaptação do livro do Bram Stoker é pós-libertina. Mas ainda bem que diante tanta tosqueira, o filme arrasa no homoerotismo entre o Van Helsing [aqui, o mocinho do filme – interpretado pelo Peter Cushing ] e o marido da Mina Haker [que aqui não é o Jonathan do livro – valha! – interpretado pelo Michael Gough]. E o figurino dos dois é de puro dandismo. Não é obrigatório, não tem horror algum, mas diverte.

Curti o Lee de Dracula, apesar de sua personagem ser bem coadjuvante [dizem que ele só tem 30 falas no filme todo], ele seduz e,  poxa, ele era muito Christian Bale. Uiuiui!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s