O show deve continuar [All that jazz] EUA, 1979.

Musical ego [e autobiográfico] do Bob Fosse. No geral é chatíssimo, mas merece uma olhada por tamanha liberdade do diretor [até o início dos anos 80 os estúdios davam total liberdade para os ‘loucos’ da indústria] e um número em particular é obrigatório de tão sexualmente libertário. E claro, o filme é muito bem realizado, super produção ‘maior que a vida’! E nunca imaginei o Roy Scheider [todo machudo em Tubarão] num musical tão extravagante.

Vencedor de 4 Oscars: direção de arte, edição, figurino e música. E o Fosse foi premiado em Cannes como melhor diretor.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s