W.E. – O romance do século [W.E.] Inglaterra, 2011.

Me surpreendi com o filme da véa, Madonna, já tinha assistido ao doc dela sobre o Malawi [ok] e algumas cenas do anterior Sujos e Sábios [com o vocalista do Gogol Bordello] no Telecine [e tive uma ótima impressão]. Como eu acompanho a carreira de cantora e performer desde o album Erotica, resolvi dá uma chance à Madonna “cineasta” [como atriz, a gente só é solidária.kkk]. Fiquei me perguntando se alguém dirigiu o filme no lugar da véa, poxa, tem planos lindos, travellings surpreendentes. Será que ela tem um ‘ghost-moviemaker’?  A decupagem impressiona, a fotografia é linda, direção de arte SUPREMA e o figurino É DOS MAIS LUXUOSOS DO CINEMA RECENTE. É tanta riqueza que dá é raiva.

O roteiro assinado pela véa é que faz o filme ficar tombadinho [e o roteiro é das coisas que mais interessa pra mim]. Mas tá, a trama é ingênua e quem conhece bem a Madonna, sabe que por trás de todas as suas polêmicas e tabús quebrados, a tia gatan é piegas pencas. Se você é uma pessoa que se liga em estética vai adorar o filme [como eu]. Amay o momento da Wallis [no início do século passado] dançando ao som de Sex Pistols com uma gatan pantera negra abalativa, a Coppola já fez isso muito bem em Maria Antonieta. A véa é mestre em fazer tudo muito perfeitinho esteticamente, seria mais legal da próxima vez pegar um roteiro assinado por alguém de mais credibilidade. MADONNA, ASSINE ROTEIRO APENAS DE VIDEOCLIPES, PLIS!

O elenco está bem dirigido: Abbie Cornish [de Sucker Punch] é linda e talentosa [lembra a Charlize Theron das antigas]; Andrea Riseborough arrasa como a Wallis Simpson, esposa divorciada do Príncipe Edward [que abdica o trono para casar com a gatan – lembra de O discurso do rei?]; e o Oscar Isaac [lembra do vilão de Sucker Punch?] super garante aquele momento ‘miabaNNa’.

O filme foi bastante criticado principalmente por tratar do romance da Wallis com o Príncipe de forma superficial. Eu interpretei que na verdade a véa quis manter um certo distanciamento propositadamente, já que Madonna como artista prima pela ambiguidade. E a aproximação do Príncipe com os nazistas é mencionada várias vezes no filme, SIM! Eu achei que a trama se focou mais em retratar  estórias de superação, que é a missão eterna da véa em sua carreira.

A grande verdade é que artistas da música pop no cinema é aquele eterno gongo. Tadinha, ela financiou o filme [15 milhões de dólares!?] de seu próprio bolso e foi um fiasco. Acho que um problema de foco de público. Li recentemente que o público de cinema atual é basicamente de adolescentes, os adultos assistem filmes em casa. Que adolescente vai se interessar na vida de de Wallis?

Fico muito chocado é com o filme ter apenas 13% de aprovação no Rotten Tomatoes, enquanto bombas como Os Vingadores está pra lá dos 90%. Cadê o senso crítico das pessoas de hoje, hein?

No mais, Masterpiece levou Globo de Ouro de melhor música e o filme ainda foi indicado ao Oscar de melhor figurino [perdeu para O artista, uma pena!].

*

O título do filme no Brasil ficou tão presunçoso.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s