Poesia [Shi] Coréia do Sul, 2010.

Filmes orientais me deixam tão sensível. E tradicionalmente, este consegue nos sensibilizar com momentos de extrema simplicidade. Achei que este filme dialogou bastante com o recente [e obrigatório] Mother [do Bong Joon-ho]. A diferença é que aqui nós temos uma avó protetora e que sofre de Alzheimer. E, além disso, o netinho da tia Regininha Duarte é acusado de estuprar uma coleguinha e a coitada da vovó terá que faturar 5 milhões de sei lá que moeda para a chantagem com a mãe da vítima. Sendo que a pobrezinha é empregada de um velho deficiente físico e lhe presta certos favores ambíguos. E além de tudo isso ela sonha em escrever uma poesia!? O resultado de tudo isso é: Grande Mãe reina e viva o caos!!! E me desmanchei em lágrimas no final. Decorem o nome deste diretor: Chong-Dong Lee. E a Joeong-hie Yun está exuberante reginamenteduarte falando como a protagonista.

Premiado pelo júri em Cannes e levou também o de melhor roteiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s