Amor a toda prova [Crazy, Stupid, Love] EUA, 2011.

Comédia irregular. O começo é tão eficiente [o contraste dos estilos do Steve Carell e Ryan Gosling] e desenlace [não vou falar aqui, neah?] é surpreendente, mas algumas momentos têm soluções equivocadas [o que são as partes com a professora da escola e a forçassão do início do  romance do Gosling com a Emma Stone?] e o final é bem qualquer coisa. O melhor fica por conta do elenco afinado: as parcerias Carell & Julianne Moore [linda e sempre comovente] e Carell & Gosling [garanhão irresistível] estão super; Jonah Bobo como o filho do Carell dá um toque indie fofo à trama; a babá Analeigh Tipton é de uma meiguice suprema também.  Só achei a Marisa Tomei mal aproveitada, as cenas em que ela aparece são as piores do filme. Detalhe: eu amo a Tomei. Uma pena…

Carell interpreta um quarentão com cara de banana que é traído pela esposa e divorciado tem aulas do conquistador barato da praça. Me lembrou bastante as comédias do Shakespeare, tipo Muito barulho por nada, sendo que quem sofre a transformação é a personagem secundária do Gosling [a personagem do Carell só muda de estilo mesmo]. Glen Ficarra e John Requa dirigiram o ótimo e também irregular O Golpista do Ano.

*

E aprenderam meninos? NADA DE PÓLO LISTRADA E DE CALÇA SOCIAL COM TÊNIS DE CORRIDA ETC.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s