Gosto de Cereja [Ta’m e guilass] Irã, 1997.

Primeiro filme que assisto do premiado Abbas Kiarostami. Confesso que achei um saco e gostaria muito mesmooooo de tomar umas cervejas com este diretor pra ‘sacar’ mais das intenções dele. Achei muito chato, a vontade que eu tinha era de entrar na tela e tacar uma pá na cabeça do protagonista. O cara tem como missão contratar alguém pra lhe enterrar pós-suicídio. Por favor, neah? E se é pra ser óbvia preferia que o filme tivesse seguido mais pra linha homoerótica como ele sugere no início. Depois vira um conversée filosófico de vida e morte que não dá em lugar algum. Os destaques ficam para o elenco de não-atores[achei o soldadinho de um naturalismo!!!] e pro retrato do novo Irã, cheio de ‘gentes’ e tipões díspares. O final era pra ser bem cult, neah? Cannes premiou na mostra Um Certo Olhar.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s