Deixa ela entrar [Låt den räte komma in] Suécia, 2008.

Filme de proposta vampiresca que foge do gênero terror ou até mesmo da linha poperô de Crepúsculo. A trama trata de uma estranha amizade de um garotinho que sofre bullying na escola que faz amizade por acaso com uma vampirinha que frequenta o pátio de seu bairro. O mais sensacional é a sensação de você se colocar no lugar de um “outro/monstro/assassino”. Me remetendo à frase do José Gil que diz que os monstros são tudo aquilo que temos medo de ser. E o tom naturalista da película dá todo um toque contemporâneo de que este ‘monstro’ está entre nós… O esconderijo dele não é mais tão entocado e ele até mesmo pactua do lado dos humanos, etc. A garotinha vampira nem mete medo nas outras personagens, o pânico já está internalizado na sociedade ou todo mundo tem um quê de ‘monstro’ em si… Suspension without suspense. Depois de assistir a este filme acho que os fãs de Crespúsculo deveriam morrer de vergonha, hein? Aqui sim é uma linda história de amor. E o final dos mais impactantes do cinema recente. Obrigatório!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s