Sede de viver [Lust for life] EUA, 1956.


É uma cinebiografia, mas bem mais ambiciosa que estas novelescas de hoje em dia, onde os atores protagonistas sempre são indicados ao Oscar, etc. Senti o espírito de Vincent Van Gogh no ar em cada cena do filme. Kirk Douglas está a cara do pintor e arrasa principalmente quando resolve ser menos teatral [e levou o Globo de Ouro de melhor ator]. Ainda tem o Anthony Quinn interpretando Gauguin, que deve ter sido uma dádiva pra ele, pois além de ator era um pintor respeitado pelo meio[e ainda recebeu o Oscar de melhor ator coadjuvante]. Ainda vale citar as locações e a super fotografia nos remetendo às principais telas do pintor dinamarquês e de outros artistas impressionistas e pós-impressionistas contemporâneos do pintor. Tem horas que você não sabe se está diante de uma obra do pintor ou de uma imagem filmica. Uma pequena obra-prima do diretor Vincente Minnelli, pai da Liza Minnelli.
*
E decididamente, não quero pessoas no astral do Van Gogh ao meu redor…uiuiui!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s