Direito de Amar[A single man] EUA, 2009.

Nâo entendi o porquê do falatório sobre este filme… Tom Ford ahaazou na publicidade mas o filme em si deixa muito a desejar… A edição é sofrível, a música é um saco, sem falar que quando o filme está perto de nos convencer com um certo naturalismo, aparece um modelo lindooooooo ou uma pessoa muito bem vestidaaaaaaa muito distante da realidade. Em outros momentos entra em campo algo com a estética de propaganda de perfume…uiuiui! Os diálogos são muito pretenciosos também, ainda que seja inspirado em novela do Christopher Isherwood. E o filme ainda tem um final infeliz pra um filme de temática gay, tudo bem que a época do Isherwood era outra, mas daria pra deixar algo mais otimista pela causa no ar, neah?
Tom Ford volte a ser designer porque no figurino você mandou bem! Colin Firth e Julianne Moore chiquéeeerrimos ao extremo! Sim, os dois atores veteranos estão bem e destaque ainda ao novato Nicholas Hoult, tão lindo que incomoda com sua presença a la Alain Delon.
*
E desta vez achei a tradução cachorra pro título bem feita! kkk

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema, Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s