Abraços Partidos [Los abrazos rotos] Espanha, 2009.

Sim, Almodovar ainda tem estilo. Mas Abraços Partidos é sem dúvida o filme mais fraco de sua carreira. A trama é bem estimulante no início mas escorrega total a partir do flashback auto-explicativo demais, sem falar no melodraminha sonolento. A cena final é totalmente desnecessária, além de outras[as cenas de discotecagens e drogas do tal Diego contribuem pra quê mesmo?]…
Aqui um diretor cego recebe uma proposta misteriosa pra rodar um filme e todo seu passado vem à tona, inclusive uma grande paixão que viveu com uma mulher casada com um milionário.O elenco está ótimo, Penelope Cruz tem seus ótimos momentos de diva, como quando faz a Audrey Hepburn, o sexy Lluís Homar também me sensualizou bastante. Direção de arte ótimaaaa, ótimas locações e a surpresa de Werewolf da Cat Power na trilha… Ainda tem referências de Hitchcock e Lynch em alguns momentos. Não é um filme obrigatório mas tem lá seus bons momentos.D

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em cinema, Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s